Snow escreveu 2 de fevereiro de 2018 with 0 comments
E não é que fevereiro decidiu mostrar as caras para nós? Eu até diria que nem senti o mês passar mas a situação é bem diferente, por incrível que me pareça, consegui tirar bom proveito do primeiro mês do ano. Janeiro foi o ponto de partida para que eu colocasse algumas das minha metas em prática e estou surpresa da maioria ter dado certo, o único problema é eu não conseguir lidar tão bem com o imediatismo que a minha ansiedade trás consigo. Ao menos consegui a façanha de organizar minhas estantes de mangás usando o menor número de fita crepe. Vocês não tem noção do alívio que consegui na minha última arrumação, tudo ficou tão 'no lugar' que olhando de longe nem acredito nesse feito - chega de One Piece caindo no meio da madrugada!

O clube tem andado bem cheiinho, abarrotado de coisas novas, vocês não tem noção da minha satisfação ao olha-lo e ver quanta coisa eu consegui fazer nesse mês que se passou! Não planejava atualizá-lo tanto mas tinha em mente uma série de postagens que queria publicar o quanto antes e deu no que deu! Foram três semanas com algo novo. Bate até uma sensação de dever cumprido, se não fosse eu correndo atrás de editar tudo e tendo que fazer outras coisas na vida vivida - trabalho dá trabalho, escolham bem crianças - eu realmente não sei como deu tudo certo no final. Na verdade eu sei, afinal eu tenho um pouco de perseverança. O retorno não tem sido dos mas positivos mas sabe, eu meio que nem me importo com isso, estou tão empolgada, cheia de ideias e vou aproveitar esse momento! O que me deixa um tanto inquieta é ter tão pouco tempo para aproveitar isso, queria poder fazer mais.

i'm lost but i'm hopeful baby

Os dias da semana podem se repetir quantas vezes quiserem mas a praça onde costumo passar meu horário de almoço é sempre a mesma de um forma diferente. Sejam pelas pessoas andando, preocupadas com contas ou brigando com os filhos por serem 'pirralhos' demais, turistas com as roupas mais bizonhas que eu jamais imaginaria ter visto ou pelos moradores de rua conversando nos bancos - o meu banco favorito sempre é roubado por eles - ou apenas andando sem rumo certo. Tudo muda. O dia está ensolarado, nublado, chuvoso. A praça é a mesma mas as pessoas são outras, o ritmo que permeia por ela é diferente. Uma vez li num livro que lugares antigos tem uma energia imutável, não importa quanto tempo passe e acho que aquela praça que é o coração da cidade, é um desses lugares. E eu adoro poder registrar alguns desses momentos com a câmera de péssima qualidade do meu celular.

Quando não estou na praça, estou indo na banca ou no 'antiquário' que eu não sei se realmente merece esse nome ou no sebo, onde passo o tempo conversando com o Alfrânio e a 'assistente' dele. Eu aprendi tantas pequenas coisas com essas pessoas, sou tão nova - um botão que ainda não está pronto para desabrochar em toda a sua glória - e conhecer pessoas com uma vivência maior que a minha faz com que eu perceba o longo caminho que eu tenho a percorrer, é incrível o que acontece quando nós resolvemos sair de casa um pouquinho. Por mais que eu deteste essa ideia, acabo tendo que fazê-la.

i'm young and i'm underpaid
i'm tired but i'm working, yeah

A vida vivida me trouxe algumas dores de cabeça e emocionais com as quais eu ainda não sei lidar, é complicado viver o seu trabalho estando um caos internamente com suas emoções. Eu sempre priorizei os meus sentimentos mas nunca soube como equilibrá-los, a minha balança continua agitada com os dias onde tudo corre bem e aqueles onde eu quero poder bater a cabeça na parede e chorar um pouquinho. Sinto que preciso de ajuda para me entender melhor mas não sei ao certo por onde começar, ou até sei mas quando vejo os meus avanços consigo me afundar mais ainda no poço. São relações familiares, são amigos, são clientes, são datas de produtos, são tantas coisas e eu ainda preciso conciliar todo esse mar revolto com o que se passa dentro de mim. Eu já melhorei daquele mau humor ferrado, o problema é que ele gosta de voltar quando estou a um passo de me sentir bem.

Eu sinto que melhorei um pouquinho esse mês e cai a cada passo que conseguia avançar.

Consegui dar vida as metas que criei para esse 2018 e digo uma coisa que descobri, segui-las melhorou um pouco o meu dia a dia, sei que dizem que seguir metas dá satisfação ao cérebro ou seja lá o que for mas não conseguia ver isso acontecer até agora. Nada está perfeito, meus pensamentos estão um caos e me pergunto diariamente como ainda estou de pé sem fazer nada que requeira tanto esforço mas, magicamente as coisas estão dando certo.

Em casa, dei a ideia de começarmos a fazer feira pelo menos uma vez ao mês para termos um pouco de verde no prato e consegui fazê-la realidade (o problema é fazer a feira render o mês inteiro), estou conseguindo me exercitar mais também, uma pena conseguir isso somente aos domingos onde tenho tempo de sobra para pular corda - vou me esforçar bastante pois quero poder ir a praia e não perder o fôlego tão rápido nadando - e eU PRECISO IR A PRAIA ESSE ANO, ME DEIXA UNIVERSO!! DOIS ANOS SEM ÁGUA SALGADA SÃO UÓ /tosse/ até consegui o milagre de cozinhar mais de uma vez no mês, tenham em mente que geralmente eu não tenho saco para tal tarefa e consegui fazer uma torta de banana que não durou um dia, se bem que doces assim acabam rápido em casa.

i'm just wondering why i fell so alone
why i'm a stranger in my own life

Por mais que estivesse muito receosa no começo, comprei um sketchbook para voltar do meu hiatus de três anos sem desenhar (não imaginava que encontraria um sketch por aqui, até que ele saiu bem caro) e não vou mentir, meus rabiscos de janeiro se saíram bem ruins mas eu contive minha mão que estava coçando para rasgá-los. Quero ver a minha evolução ao longo do ano e se colocar o que fiz antes para o começo de fevereiro bem, acho que eu só precisava tomar coragem e vergonha na cara para recomeçar a desenhar de novo, nem que seja apenas para aliviar a cabeça.

Eu me sinto leve quando pego o lápis e decido fazer alguma coisa no papel, já desenhei algumas ideias abstratas que tinha pensado, elas não saíram tão bonitas mas não há nada que eu não possa refazer. Aliás eu já comecei a fazer isso e comparando papéis até que eu melhorei um pouquinho apesar de estar enferrujada, desenhar me acalma e me trás cada vez mais ideias do que posso fazer a seguir. Só tenho que aprender algumas coisas como fazer mãos e posicionamento.

Vendo essas semanas por cima, até que eu consegui fazer muitas coisas.

Porém, eu ainda deixo outras para trás, como disse mais acima, é meio difícil conciliar mais de uma coisa ao mesmo tempo e fica dramático quando o seu cérebro resolve te bombardear com ideia atrás de ideia. Fica complicado conseguir um tempo para respirar. Ainda tenho problemas em lidar com pessoas, principalmente clientes, meu mau humor aparece quando menos espero e daí bam a vontade de me esconder é maior por que obviamente eu me martirizo o resto do dia.

Sou uma pessoa de extremos que não sabe se é 8 ou 80.

Bom, eu sei que ao menos voltar para casa caminhando pelo morro alivia um pouco as minhas neuras e trás boas lembranças das diversas vezes que andei por ali fosse sozinha, acompanhada ou de bicicleta, é incrível a sensação! Todas as memórias que tenho daquele lugar vem assim que começo a caminhar por ali, uma das que mais gosto é de quando minha avó resolveu levar eu, meu primo e irmã para fazer um passeio pela linha de trem desativada, a vista era bonita e de alguma forma especial, como um segredo que você não espalha por aí.

Sabe, não me sinto pronta para crescer. Será que isso passa?

everybody gets high, everybody gets low
these are days  when anything goes

Consegui pegar um livro que deixei pela metade mas até então não tive tempo para lê-lo adequadamente, o livro é grande não dá para carregá-lo para cima e pra baixo, mas ele é bom, livros que tratam de mitologia sempre são bons.

Bem, estava pensando em prolongar mais um pouco meus pensamentos, colocar os meus surtos atuais mas sabe, isso acabaria com o clima que criei para a postagem e olha que comecei a escrever isso de verdade ontem de madrugada e tinha uma breve ideia do que queria tratar mas por algum motivo minha energia fluiu (sinto hxh criando raízes em mim falando de energia) de uma forma diferente eu deu nisso. Gostei do resultado, vou deixar meus feelings para outro dia, eles podem esperar assim como estou esperando as fanfics que leio serem atualizadas.

Nossa, como é bom poder usar um monte de icons.

E aí, já conseguiram descobrir as músicas que embalaram essa postagem? Uma dica, procurem pelas letras no google e aproveitem a delícia de som que elas podem te oferecer num final de tarde!

and what is all coming down to
is that i haven't got it all figured out just yet

Marcadores: ,



この目が光を失っても, ぼくは描いてみせる
Um clube de artes para o proveito de todos, onde muitas histórias planejam-se serem contadas. Fique à vontade, você não precisa ser bom com desenhos para se juntar a nós. { }
end of snow
Vamos lá, eu preciso reaprender a controlar minha ansiedade antes que ela me devore! São tantas ideias, por onde começo? [sighs in mochi]. In:
unlukies box
Together: Eu sou grata por conhecê-los!{ drabble collection } Sparks fly.Anime crush challenge!A felicidade é algo curioso.Buscando um curso para seguir.{ drabble collection } Boas festas!O que sobrou para dezembro.{ oneshot } Be my lady!Eu já deveria saber...Os mangás que 2016 me trouxe.
super-duper
Basecode sunwoo edited snow. Some images Robico & niralog. Mini-icons kawaii-box & pixel-soup.